Vai ouvindo...
CDs BLOG LIVROS BIOGRAFIA GALERIA SHOWS IMPRENSA

Histórico

20/11/2016 a 26/11/2016
19/06/2016 a 25/06/2016
12/06/2016 a 18/06/2016
05/06/2016 a 11/06/2016
29/05/2016 a 04/06/2016
06/03/2016 a 12/03/2016
06/12/2015 a 12/12/2015
22/11/2015 a 28/11/2015
25/10/2015 a 31/10/2015
27/09/2015 a 03/10/2015
06/09/2015 a 12/09/2015
16/08/2015 a 22/08/2015
15/02/2015 a 21/02/2015
30/11/2014 a 06/12/2014
31/08/2014 a 06/09/2014
15/09/2013 a 21/09/2013
12/05/2013 a 18/05/2013
24/02/2013 a 02/03/2013
17/02/2013 a 23/02/2013
30/10/2011 a 05/11/2011
11/09/2011 a 17/09/2011
28/08/2011 a 03/09/2011
31/07/2011 a 06/08/2011
10/07/2011 a 16/07/2011
03/07/2011 a 09/07/2011
19/06/2011 a 25/06/2011
20/03/2011 a 26/03/2011
13/03/2011 a 19/03/2011
06/03/2011 a 12/03/2011
27/02/2011 a 05/03/2011
06/02/2011 a 12/02/2011
23/01/2011 a 29/01/2011
09/01/2011 a 15/01/2011
19/12/2010 a 25/12/2010
12/12/2010 a 18/12/2010
05/12/2010 a 11/12/2010
21/11/2010 a 27/11/2010
07/11/2010 a 13/11/2010
31/10/2010 a 06/11/2010
24/10/2010 a 30/10/2010
05/09/2010 a 11/09/2010
25/07/2010 a 31/07/2010
30/05/2010 a 05/06/2010
16/05/2010 a 22/05/2010
09/05/2010 a 15/05/2010
02/05/2010 a 08/05/2010
25/04/2010 a 01/05/2010
18/04/2010 a 24/04/2010
11/04/2010 a 17/04/2010
14/03/2010 a 20/03/2010
28/02/2010 a 06/03/2010
14/02/2010 a 20/02/2010
07/02/2010 a 13/02/2010
31/01/2010 a 06/02/2010
24/01/2010 a 30/01/2010
10/01/2010 a 16/01/2010
03/01/2010 a 09/01/2010
27/12/2009 a 02/01/2010
21/06/2009 a 27/06/2009
14/06/2009 a 20/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
24/05/2009 a 30/05/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
03/08/2008 a 09/08/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
16/12/2007 a 22/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
01/07/2007 a 07/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
18/02/2007 a 24/02/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
17/12/2006 a 23/12/2006
10/12/2006 a 16/12/2006
26/11/2006 a 02/12/2006
19/11/2006 a 25/11/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
30/10/2005 a 05/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
11/09/2005 a 17/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
26/06/2005 a 02/07/2005
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005




Votação
Avalie meu blog

Outros sites
Site Oficial Paulo Freire
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis




XML/RSS Feed
O que ? isto?



SI BEMOL


            Nos anos 80, fui trabalhar na Bélgica e fiquei amigo de um casal de passistas de escola samba do Rio de Janeiro. Eles tinham ido com uma grande companhia de espetáculos apresentar-se pela Europa. A companhia voltou ao Brasil e eles resolveram ficar no velho mundo. Trabalhavam com alguns grupos e calhou de estarmos juntos em uma turnê.

            Ela chama-se Sandra, e ele, Márcio. A Sandra, mulata bonita e o Márcio um negrão sacudido. Os dois sempre arrasavam com seus números: a Sandra no pé e nos atributos e o Márcio no pé e no malabarismo com o pandeiro, se bem que a mulherada também gostava de seus atributos.

            Fomos nos tornando íntimos e logo apelidamos o Márcio de Si Bemol. Porque o cara era forte e tinha um vozeirão grave que só poderia estar nesta tonalidade.

            O causo foi o seguinte, em uma de nossas viagens, começamos a conversar sobre os relacionamentos. Eles contaram com naturalidade as histórias do morro onde moravam, no Rio, de homem que batia em mulher; e mulher que espancava homem. A questão era resolvida no braço.

            Então a Sandra revelou:

            - Graças a Deus, o Márcio nunca levantou a mão para mim.

            E o Si Bemol ajuntou:

            - Você também nunca deu motivo. Quer dizer, só aquela vez...

            Silêncio. Não posso ver silêncio numa hora dessas. Apertei a Sandra, pois sabia que o Márcio não ia contar de jeito nenhum.

            - Que você fez, Sandra?

            Si Bemol relaxou:

            - Fala, mulher. Pode dizer.

            - Teve uma vez, não lembro o que o Márcio aprontou... Não foi, amor? Bom, sei que fiquei muito brava e bronqueei. Gritava com ele. E o Márcio ficava desse jeito aí, calado.

            Márcio sério.

            - Fui ficando nervosa, porque não dizia sim nem não. Continuava quieto, sentado em uma cadeira, olhando pela janela de casa. Comecei a apelar e peguei mais pesado, para ver se reagia. Claro, com medo de levar um tranco, eu chegava quase no limite. E ele, quieto.

            Si Bemol murmurou:

            - Você encheu bem o meu saco.

            - Também, amor, não lembro direito o que era, mas você tinha feito alguma coisa muito errada. Fui bronqueando, xingando, berrando. Até a hora que ele parou de olhar pela janela. Márcio levantou da cadeira, e veio em minha direção. Gelei. Esse negão com a cara fechada, depois de tudo que eu tinha dito. Xiii, pensei, acho que exagerei.

            - E exagerou mesmo – ele reforçou.

            Sandra tomou fôlego e continuou:

            - Quando passou por mim, Márcio deu um esbarrão e resmungou:

            “Vou buscar peixe”.

            Si Bemol olhou para mim, quase sorrindo. Virou-se para Sandra e apertou:

            - Vai logo, neguinha, conta!    

            - Então abriu a porta do barraco e foi embora.Respirei aliviada. Ufa, escapei de boa. Me arrumei toda e fiquei esperando ele voltar, cheia de amor para dar, arrependida de ter atormentado tanto. Né, amor? A noite chegou e nada. Dia seguinte de manhã, procurei pela vizinhança, e cadê esse homem? Ninguém sabia nada.

            Si Bemol reforçou:

            - Você encheu bem o meu saco.

            E ela arrematou:

            - Três dias depois, eu já estava seca de tanto chorar, quando a porta do barraco se abriu. Ele veio com este sorrisão lindo, jogou um pacote em cima da mesa e foi tomar banho. Debaixo do chuveiro, gritou para mim:

            “Amor, prepara o peixe pra gente. Deixei aí, em cima da mesa”.

            Sandra sentou-se no colo de Márcio, fez um carinho e disse:

            - Ainda bem que você voltou. 

            Comecei a rir e olhei para ele. Reclamou:

            - Qual é a graça, Paulo? Eu disse que ia buscar peixe.

            - Mas três dias depois, Si Bemol?

            - Com o peixe - reforçou.

            Sandra abraçou e beijou o marido. Então me disse, marota:

            - Agora, você acha que eu sou louca de perguntar para este monstro o que ele ficou fazendo estes três dias fora de casa?

            Silêncio.

            Já disse que não gosto de silêncio numa hora dessas. Mas gosto muito menos de apanhar, então fiquei bem quietinho admirando o sorriso do Si Bemol e a beleza da Sandra.


Escrito por Paulo Freire ás 14h50 [ ] [ envie esta mensagem ]



QUEM VAI?


Bão demais. Os amigos vieram e trabalharam de verdade. Agora é hora de bestar.

Já troquei as cordas. Se alguém se dispuser a sapecar a violinha, eu conto um causo de sumiço.


Escrito por Paulo Freire ás 12h34 [ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]