Vai ouvindo...
CDs BLOG LIVROS BIOGRAFIA GALERIA SHOWS IMPRENSA

Histórico

20/11/2016 a 26/11/2016
19/06/2016 a 25/06/2016
12/06/2016 a 18/06/2016
05/06/2016 a 11/06/2016
29/05/2016 a 04/06/2016
06/03/2016 a 12/03/2016
06/12/2015 a 12/12/2015
22/11/2015 a 28/11/2015
25/10/2015 a 31/10/2015
27/09/2015 a 03/10/2015
06/09/2015 a 12/09/2015
16/08/2015 a 22/08/2015
15/02/2015 a 21/02/2015
30/11/2014 a 06/12/2014
31/08/2014 a 06/09/2014
15/09/2013 a 21/09/2013
12/05/2013 a 18/05/2013
24/02/2013 a 02/03/2013
17/02/2013 a 23/02/2013
30/10/2011 a 05/11/2011
11/09/2011 a 17/09/2011
28/08/2011 a 03/09/2011
31/07/2011 a 06/08/2011
10/07/2011 a 16/07/2011
03/07/2011 a 09/07/2011
19/06/2011 a 25/06/2011
20/03/2011 a 26/03/2011
13/03/2011 a 19/03/2011
06/03/2011 a 12/03/2011
27/02/2011 a 05/03/2011
06/02/2011 a 12/02/2011
23/01/2011 a 29/01/2011
09/01/2011 a 15/01/2011
19/12/2010 a 25/12/2010
12/12/2010 a 18/12/2010
05/12/2010 a 11/12/2010
21/11/2010 a 27/11/2010
07/11/2010 a 13/11/2010
31/10/2010 a 06/11/2010
24/10/2010 a 30/10/2010
05/09/2010 a 11/09/2010
25/07/2010 a 31/07/2010
30/05/2010 a 05/06/2010
16/05/2010 a 22/05/2010
09/05/2010 a 15/05/2010
02/05/2010 a 08/05/2010
25/04/2010 a 01/05/2010
18/04/2010 a 24/04/2010
11/04/2010 a 17/04/2010
14/03/2010 a 20/03/2010
28/02/2010 a 06/03/2010
14/02/2010 a 20/02/2010
07/02/2010 a 13/02/2010
31/01/2010 a 06/02/2010
24/01/2010 a 30/01/2010
10/01/2010 a 16/01/2010
03/01/2010 a 09/01/2010
27/12/2009 a 02/01/2010
21/06/2009 a 27/06/2009
14/06/2009 a 20/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
24/05/2009 a 30/05/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
03/08/2008 a 09/08/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
16/12/2007 a 22/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
01/07/2007 a 07/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
18/02/2007 a 24/02/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
17/12/2006 a 23/12/2006
10/12/2006 a 16/12/2006
26/11/2006 a 02/12/2006
19/11/2006 a 25/11/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
30/10/2005 a 05/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
11/09/2005 a 17/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
26/06/2005 a 02/07/2005
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005




Votação
Avalie meu blog

Outros sites
Site Oficial Paulo Freire
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis




XML/RSS Feed
O que ? isto?



O REDEMOINHO DO BETO


Beto Ruschel é um moço que admiro muito, pois lida com os gerais. Daqueles sem cerca, pra meter o pé na lama e deixar voar a alma humana. Ele escreveu este texto abaixo, depois de ouvir o "Redemoinho". Não sei se é ser metido a besta mostrar o escrito do Beto. Mas nunca falaram assim tão bonito de um disco meu. Entonce, lá vai...

Sempre que o Paulo me manda ir ouvindo, eu obedeço.

 

Há momentos em que ele some. Fica dependurado pela janela da casa brasileira na rua de terra mas, faça chuva nos escritos ou sol nas melodias, tem sempre valia a prosa deste irmão. Seus recados chegam por um ‘próprio’, dobrado em folha de caderno de mercearia de beira de caminho, estrada de pó, rio cristalino, porque é ele quem sabe da fumaça no terreiro e sabe do profundo no homem.

 

Pela abertura, é ele que vê as campinas e grotões nos sombreados das ramagens.

 

É ele que escuta a surda zoada de enxada cortando a terra.

 

É o Paulo que cavuca o pinicado de aço na pele das madrugadas na franja do fogão.

 

O Paulo, mesmo de olho fechado, vê no recorte equilibrado o surgimento da serra, a neblina de alvuras muitas e as cortinas lavrando o ar da manhã.

 

Ele sabe que casco de boi afunda e o lombo de trator vermelho aroseia branqueando na geada.

 

Pois é, irmão...

 

Borbulham sons, remoça o velho, sobressalta. Sonha com sonho de onceiro deitado no pátio ouvindo cochicho de fantasma. Escapa a pata na curva, sangra, rebrilha a sombra do veado, espanta o saci que pesca na ribanceira contrária, retesa, se alinha o braço magro que aperta a forquilha no estilingue, avoa o Jacu de peito azulado...

 

Tem pau, tem pedra no fim do caminho...

 

‘Não sou contra o progresso Seu Moço! Só num gosto de prosa atoa e história mal contada, dessas do nome do Cerro que a gente avista daqui. O futuro, às vezes, num tá onde a gente acha que mora. Pra que carro tão ligeiro?

 

Era noite de geada, eu sei. E os meninos se estranharam por coisa boba, coisa de gurizote. Um deles desceu do carro novo, o outro disparou pra casa na luz do farol. Se tivessem montados, não se afastavam tão depressa. O tempo de ‘a cavalo’ é outro. Eram amigos. Inda iam se ouvir por um eito de tempo. Um ia sair atrás do outro, desaforando no frio.  Mas o que ficou, morreu encarquilhado no gelo sabendo que tinha ficado sozinho. Que o tempo passava e afastava o amigo. Morreu de solidão, muito longe do outro que disparou pela estrada. Aquele, nunca mais chegou em casa nem em lugar algum. Voltou depois e, quando viu, morreu em vida.

 

Isso é nome de Cerro que se apresente? Cerro do Menino? É não, por mim, que estou sempre divisando ele daqui, devia chamar Morro Grande do Futuro Sem Futuro. Pra quê pressa Seu Moço?’

 

Vem pela janela do Paulo o olhar mais profundo do som do Brasil.  


Escrito por Paulo Freire ás 13h30 [ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]